*Luiz Guilherme

Apesar do aumento de casos do Novo Coronavírus em Dourados, as igrejas católicas, evangélicas e demais templos religiosos estão autorizadas a realizar atividades com fiéis desde que com lotação máxima de 50 pessoas. No entanto, vale a recomendação – mesmo que não seguida por alguns -, de pessoas com mais de 60 anos, gestantes, portadores de doenças crônicas, diabéticos ou com insuficiências cardíacas estão na lista de integrante do grupo de risco e, por isso, não precisam ir às atividades.

A recomendação, inclusive, está no decreto N° 2.788 que estabelece 25 normativas de funcionamento das igrejas e demais templos religiosos publicado nesta quinta-feira (30), em edição do Diário Oficial do município de Dourados. 

Além de medidas preventivas como aferição corporal e distanciamento entre as pessoas nas filas e cadeiras, por exemplo, é orientado que as pessoas consideradas grupo de risco, não devem frequentar reuniões. 

Isso acontece em decorrência da maior letalidade do Coronavírus em relação ao grupo de idosos, ou mesmo de pessoas com obesidade, crianças abaixo de cinco anos, com síndromes pulmonares obstrutivas, portadores de imunodeficiências, cirrose ou insuficiência hepática, que também fazem parte deste grupo de risco. 

Entre as demais normativas listadas no decreto destacam-se também as regras de higiene, funcionamento apenas duas vezes por semana com intervalo de duas horas entre os encontros para que haja tempo de realizar a limpeza, controle do fluxo de pessoas com limitação de 30% da capacidade ou no máximo 50 simultâneas por reunião. 

Também ficam determinadas as marcações em bancos ou cadeiras indicando o assento indisponível. As romarias ou eventos 'a céu aberto' ficam suspensos; os bebedouros devem permanecer lacrados e não deve haver contato físico entre os visitantes. 

 
Veja também

Olá, deixe seu comentário para Novo decreto recomenda que grupo de risco evite celebrações religiosas