27/05/2022 09:29 1 mês atrás

Empresa se nega a pagar indenização com parecer favorável em juízo



Da redação

No próximo dia 7 de julho completarão dois anos da morte por acidente de trabalho do jovem Matheus Henrique Montezelli Borges Barbosa, na ocasião com 18 anos, em um armazém de grãos no parque industrial de Rio Brilhante (MS).

De acordo com a Polícia local, a vítima, juntamente com outros dois trabalhadores, içavam uma peça de transmissão de elevador que havia sido moldada em solo, utilizando cordas, quando uma parte da peça de cerca de 20kg se soltou a uma altura aproximada de seis metros do chão, atingindo a cabeça da vítima, que morreu no local com traumatismo craniano. Ainda segundo o boletim de ocorrência, o trabalhador, natural de Dourados, foi encontrado caído e sem capacete de segurança. Matheus trabalhava desde os 14 anos, mantinha união estável e tinha um filho, hoje com três anos.

O advogado do caso, Dr Eduardo Lemos Barbosa, especialista em indenizações, ressalta a condição insegura de ambiente de trabalho que a vítima foi submetida. Ele entrou com uma ação reparatória por danos morais e materiais em favor da viúva e do filho menor, na qual logrou êxito. Apesar das decisões favoráveis da Justiça, a empresa ainda não pagou qualquer valor em favor dos familiares.

Eduardo Barbosa informa que Matheus Montezelliera funcionário da W.A.S. Metalúrgica e Mecânica Industrial e desempenhava função na C.Vale. No entanto, o advogado adverte que a W.A.S. se recusa de toda a maneira de compor a lide em juízo. Em vista disso, Barbosa adverte total falta de responsabilidade e de sensibilidade por parte da empresa em indenizar os pais, irmãos, viúva e filhos da vítima, “demonstrando ser uma empresa de total irresponsabilidade, atuando de má fé”.

 
Empresa se nega a pagar indenização com parecer favorável em juízo

Matheus e o filho hoje com três anos. 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Empresa se nega a pagar indenização com parecer favorável em juízo