*Luiz Guilherme

O Alô Dourados tem recebido reclamações de pequenos comerciantes de Dourados que não estão podendo atender o público no local devido os decretos municipais da prefeitura de Dourados, publicados como medidas de restritivas ao Novo Coronavírus.

Semana passada, por exemplo, o dono de um bar que preferiu não se identificar, questionou o fato de outros bares, conveniências, restaurantes e assemelhados estarem funcionando na maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul, e o dele como de outros colegas, estarem fechados.

Na prática, pequenos estabelecimentos precisam apresentar plano de funcionamento à prefeitura, isto é, que mostre medidas efetivas de biossegurança para que o espaço possa ser frequentado sem que haja possíveis contaminações pela Covid-19.

Em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, a reportagem foi informada que, “existe um decreto que determina regras para o funcionamento de bares e conveniências. Esse decreto não é novo. Já é existente e sabido por todos esses empresários de bares e conveniências. Vale lembrar: se a conveniência tiver em seu alvará, algo que o CNAE liga a algo que está citado na lista dos essenciais poderá funcionar normalmente”, citou trecho da resposta.

Caso contrário, esses comércios deverão atender na forma de delivery ou retirar no local.

 
Veja também

Olá, deixe seu comentário para Bares, conveniências e outros podem funcionar se for considerado como ‘essenciais’