Da redação

O governador de Mato Grosso do Sul está envolvido em nova investigação, e desta vez, por meio do Gecoc (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público) que nesta sexta-feira (21/8), cumpriu 13 mandados de busca e apreensão na Operação Penúria.

A ação investiga superfaturamento de cestas básicas compradas na gestão do atual chefe do Executivo estadual.

De acordo com o Midiamax, a operação é deflagrada pela  29ª Promotoria do Patrimônio Público de Campo Grande, do promotor de Justiça Adtiano Lobo Viana de Resende, e oriunda de um Procedimento Investigatório Criminal que tramita na promotoria.

As investigações apuram supostos crimes de fraude e desvio de dinheiro público na compra de cestas básicas durante a pandemia da Covid-19 em MS.

O valor contratado pelo órgão público foi de R$ 5,82 milhões, porém, levantamentos apontam superfaturamento na ordem de R$ 2 milhões. Os mandados de busca e apreensão têm como alvos pessoas físicas e jurídicas vinculadas à contratação.

Buscas

São cumpridos mandados de busca na Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho) e em empresas que forneceram as cestas básicas.

 
Veja também

Olá, deixe seu comentário para Reinaldo é investigado por compra superfaturada de cestas básicas