Da redação

O vereador Hugo Leonardo da Silva Gonçalves, 38 anos, foi encontrado morto com o corpo crivado de balas na tarde de ontem. O crime ocorreu em uma rodovia estadual que interliga os municípios de Paranhos a Sete Quedas na região de fronteira com o Paraguai. A vítima antes de ocupar uma cadeira no legislativo municipal exerceu o cargo de secretário de Saúde de Paranhos, onde era um dos principais aliados do atual prefeito, Donizete Viaro (MDB).
De acordo com informações preliminares, o corpo do vereador do MDB foi localizado no meio de uma lavoura de soja, sendo que um veículo que seria de sua propriedade estava nas imediações aparentando capotamento. A cena sugere a hipótese de o vereador antes de ser executado ter sofrido perseguição de pistoleiros, perdido o controle da direção, saindo da pista e provocando o capotamento.
A perícia técnica da Polícia Civil teria identificado várias perfurações provocadas por projéteis de arma de fogo, mas não informou quando tiros atingiram o vereador. O corpo do vereador foi localizado por volta das 17h de quarta-feira, região de Sete Quedas. Após os levantamentos de praxe no local, o corpo foi trasladado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (IMOL), de Ponta Porã, para ser submetido a exame de necrópsia. A Polícia Civil instaurou inquérito policial, mas ainda não tem pistas dos autores e investiga as circunstancias em que ocorreu mais esse crime violento na região de fronteira.
Hugo Leonardo era filiado ao MDB, estudava medicina em Pedro Juan Caballero, e desde que o então presidente da Câmara Municipal, Donizete Viaro, assumiu interinamente em janeiro de 2020 o cargo de prefeito, passou a integrar o primeiro escalão de Paranhos. Ele foi titular durante quase dez meses da Secretaria Municipal de Saúde e constantemente repassava informações ao Repórter MS sobre as medidas protetivas e campanhas de vacinação contra a covid-19 no município. Com a eleição suplementar realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e a confirmação da vitória de Donizete para prefeito tendo como vice o então vereador Cléber Valiente, Hugo que era o primeiro suplente do MDB ganhou o direito de assumir o cargo a partir de 24 de outubro passado. Ficou apenas dois meses no cargo.

SEGUNDO VEREADOR
Em pouco mais de dois meses, Hugo Leonardo da Silva Gonçalves é o segundo vereador a ser executado a tiros por pistoleiros na região de fronteira. No dia 8 de outubro passado, Farid Afif (DEM), foi morto a tiros no momento que pedalava uma bicicleta na rua Paraguai, região central de Ponta Porã.
O autor, segundo as investigações, vinha monitorando Farid que tinha o hábito de fazer exercícios físicos em uma bicicleta. O caso está sendo apurado pelo 1º Distrito Policial e Delegacia Especializada de Repressão à Homicídios (DEH).

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Pistoleiros executam mais um vereador na fronteira