Por Helio de Freitas Campo Grande News Imagem: Adilson Domingos

Dez mandados de prisão e 14 de busca e apreensão estão sendo cumpridos contra donos e funcionários de empresas de turismo


Dez mandados de prisão e 14 de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Federal e Receita Federal nesta quinta-feira (21) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, na Operação Viagem Santa. O objetivo é desmantelar quadrilha de traficantes de drogas.

Os alvos são proprietários e funcionários da empresas de viagens de turismo, uma delas a Euro Tur, que transporta fiéis para visitas ao santuário de Aparecida (SP) e turistas para compras na capital paulista. Ônibus usados para carregar essas pessoas serviam também para envio de cocaína e maconha.


O Campo Grande News apurou que a investigação que culminou com operação de hoje começou em dezembro de 2018, após a delegacia da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Dourados receber informação sobre o esquema de transporte de droga nos ônibus e lavagem de dinheiro ilícito através das viagens de turismo. A delegacia da PF foi comunicada e detalhes do esquema que já tinham sido apurados pela PRF foram compartilhados com a Polícia Federal.

Conforme a Polícia Federal, pelo menos 86 policiais federais e servidores da Receita Federal cumprem os mandados nesta quinta. Em Dourados, as equipes estão em vários locais, entre eles a garagem da empresa, localizada na Rua Araguaia, no Jardim Santo André, e em outro endereço da Euro Tur na Rua Onofre Pereira de Matos. Mandados também estão sendo cumpridos em Deodápolis.


Em 2019, ação conjunta da Polícia Federal e da PRF apreendeu meia tonelada de cocaína transportada em compartimento oculto de um ônibus de turismo da empresa. Ao longo das investigações ocorreram outras duas apreensões com quase 400 quilos de maconha, também em veículos de transporte de passageiros, todos com destino a São Paulo.


Segundo a PF, todas as empresas envolvidas nas apreensões são sediadas em Dourados. Durante as apreensões, apenas os motoristas dos veículos foram responsabilizados pelo transporte da droga.


Entretanto, com o aprofundamento das investigações, a polícia descobriu a existência da organização criminosa especializada no transporte de Dourados para São Paulo, onde a droga era descarregada.


“A organização criminosa montou rede de empresas de fachada, para lavar o dinheiro oriundo do tráfico de drogas, além de empresas de transporte de passageiros, cujos veículos eram utilizados para transportar a droga”, afirma a PF.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para PF fecha empresa de turismo religioso que transportava drogas junto com fiéis