A Onça

Segundo José Roberto Stringasci, o presidente da Assosiação Nacional do Transporte do Brasil (ANTB), a greve está prevista para o dia 1º de fevereiro e está com cada vez mais apoio da categoria e poderá ser maior do que a greve ocorrida em 2018.

O motivo seria a insatisfação da categoria, principalmente quanto ao preço do diesel e as promessas que não foram cumpridas na greve anterior.

A ANTB já havia alertado a possibilidade de greve na semana passada, e em relação à fazer greve durante a pandemia José Alberto afirma:  “A pandemia nunca foi problema. A categoria trabalhou para cima e para baixo durante a pandemia. Muitos caminhoneiros ficaram com fome na estrada com os restaurantes fechados, mas nunca parou.”

Ainda sobre o preço do diesel ele ressalta

“A Petrobras não foi criada para gerar riqueza para meia dúzia, a Petrobras é nossa e tem que ajudar o povo brasileiro e o Brasil”, diz Stringasci. “Queremos preços nacionais para os combustíveis, com reajuste a cada seis meses ou um ano. Essa é uma das maiores lutas nossas desde 2018, e até antes, e até hoje”.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Greve dos caminhoneiros pode ser maior do que a de 2018, segundo associação