Da redação

O Corinthians não esconde de ninguém que a sua grande ambição é estar na próxima edição da Copa Libertadores. E, nos planos do técnico Vagner Mancini, obter 100% em casa se faz necessário nesta briga para entrar no G6 do Campeonato Brasileiro, atualmente G7 com Grêmio e Palmeiras na final da Copa do Brasil. A começar nesta segunda-feira diante do embalado Red Bull Bragantino, às 20 horas, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela 32.ª rodada.

O Corinthians fez as contas e, para se garantir na Libertadores, precisa somar ao menos 60 pontos. Está com 45. Faltam 15, portanto. Como tem jogos bem complicados como visitante, ser um mandante perfeito será fundamental.

São quatro vitórias seguidas na Neo Química Arena, com 11 gols anotados e somente um sofrido. Manter esse embalo foi o discurso de Mancini na preparação para o jogo. Sem, óbvio, se descuidar com o veloz e perigoso ataque do time do interior paulista, sob o embalo de Claudinho, que saiu do Corinthians após ser pouco valorizado.

O Corinthians sonha voltar à Libertadores para apagar a má impressão desta temporada, na qual não foi além da segunda fase preliminar ao cair no mata-mata diante do Guaraní, do Paraguai. E, claro, buscar o bicampeonato na competição sul-americana.

Além do duelo com o Bragantino nesta segunda-feira, o Corinthians ainda hospeda o Ceará, no dia 2 de fevereiro, Athletico-PR, dia 7, e Vasco, no dia 21. Sai diante de Bahia, Flamengo, Santos e Internacional.

Mancini terá o retorno confirmado de dois titulares: o zagueiro Gil e o volante Gabriel. Jemerson, machucado e fora do Brasileirão, é o desfalque. O uruguaio Bruno Mendez seguirá na defesa. Camacho retorna à reserva.

Há, ainda, uma dúvida que paira na cabeça do treinador. O meia venezuelano Otero está recuperado da covid-19 e à disposição. Mas Mateus Vital foi muito bem na vaga e tem tudo para ser mantido após três gols em quatro jogos.

A expectativa é que o Corinthians repita as boas apresentações dos duelos contra Fluminense e Sport, jogos nos quais a defesa passou intacta e o ataque foi letal e perfeito, com oito bolas nas redes.

Estadão Conteúdo

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Corinthians não admite tropeço diante do Bragantino por "missão Libertadores"