Portal do MS Mireli Obando, Subcom Foto: Chico Ribeiro

Os primeiros dias úteis de 2021 chegaram trazendo chuva para o Estado e dando um alívio nas condições de seca e calor. Segundo dados atualizados até a manhã desta quinta-feira (7) pelo meteorologista Nathálio Abraão, algumas regiões do Estado já superaram o volume de chuva esperado para todo o mês. Como é o caso de Corumbá, que no ano passado sofreu com queimadas de grandes proporções.

Por lá o acumulado de chuva já chega a 159,8 milímetros, quando o esperado para todo o mês era de 145,4 milímetros. Em Campo Grande, o acumulado de chuva desde o primeiro dia do ano soma 211,6 milímetros, quando o esperado para janeiro todo é de 212,6 milímetros.

Embora o mês de janeiro seja o mais chuvoso do ano em Mato Grosso do Sul, o meteorologista acredita que “não deve haver prejuízos decorrente das chuvas para a agricultura”.

Conforme a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, até o momento as chuvas ocorridas no Estado foram frequentes e tranquilas e não provocaram estragos de grandes proporções no Estado.

A instituição possui um sistema de alerta climático para celulares cadastrados. Quem quiser receber SMS gratuito com os avisos pode enviar uma mensagem de texto para o número 40199 com o CEP de interesse.

La Niña

Embora o verão brasileiro esteja sob influência de La Niña moderada a forte no País, Mato Grosso do Sul não deve sofrer os efeitos da estiagem provocados pelo fenômeno.

Conforme o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima, com o aquecimento acima do normal das águas da parte sul do Oceano Atlântico, as frentes frias do Sul do país se deslocam para essa direção mais quente, e auxiliam na formação de áreas de instabilidades sobre o Estado.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Chuvas da primeira semana de janeiro aliviam seca e calor em Mato Grosso do Sul