Da redação

O deputado estadual de Mato Grosso do Sul, agora candidato a prefeito de Dourados, pelo Democratas, José Carlos Barbosa, o Barbosinha, não vai conseguir a confiança do douradense fácil, afinal, seu polêmico histórico nas votações na assembleia legislativa do estado criaram um cenário de descrédito para o candidato do governador Reinaldo Azambuja.


Sempre favorável aos projetos do governador Reinaldo Azambuja, Barbosinha votou em inúmeras vezes, contra o interesse da população. Quando era líder do governo, articulou e votou a favor do aumento de impostos e do reajuste na alíquota previdenciária dos servidores públicos estaduais.


FIEL ESCUDEIRO


Votações emblemáticas foram comandadas pelo deputado estadual Barbosinha (DEM), líder do governo Reinaldo Azambuja na Assembleia Legislativa, a aprovação do “Pacote de Maldades” aconteceu em meio a muitas manifestações populares, a aprovação da proposta gerou o aumento no ICMS de 25% para 30% sobre a gasolina, a elevação de até 71% na alíquota do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento Rodoviário) sobre o agronegócio, medida que impactou o preço da gasolina e da cesta básica, além disso foi peça fundamental na votação que decidiu o aumento de 50% no ITCD ( Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação)

BLINDANDO O GOVERNADOR


Barbosinha (DEM) também protegeu Reinaldo quando o governador precisou de blindagem, o candidato do Democratas foi um dos deputados estaduais que votou para que o governador não fosse investigado por corrupção. O requerimento foi proposto pelo deputado Contar para embasar futuro pedido de impeachment do tucano.

A proposição do impeachment, solicitava o indiciamento de Reinaldo Azambuja pela Polícia Federal, pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa no recebimento de propinas da JBS, dinheiro que totalizaria R$ 67 milhões e que segundo analises técnicas, teriam provocado um prejuízo de R$ 209 milhões aos cofres públicos de Mato Grosso do Sul, doze (12) parlamentares protegeram o governador, sendo eles, além do Barbosinha, Antônio Vaz, Eduardo Rocha, Evander Vendramini, Gerson Claro, Herculano Borges, Lídio Lopes, Londres Machado, Márcio Fernandes, Marçal Filho, Onevan de Matos e professor Rinaldo.

CONTRA OS PROFESSORES


Uma das votações mais lembradas pelas professoras e professores da cidade de Dourados foi a que definiu a redução de 33% do salário de professores contratados pelo Estado. Barbosinha, foi um dos deputados favoráveis a redução, apesar disso, seu programa eleitoral exibido nos veículos de comunicação durante o horário eleitoral gratuito, tenta reposicionar sua imagem em favor da educação.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Barbosinha já votou para aumentar impostos, contra professores e protegeu Reinaldo de investigação