*Luiz Guilherme para o Alô Dourados

Quatro pesquisadores de três universidades federais brasileiras estão recomendando o lockdown em Dourados, para evitar que os casos confirmados e mortes pelo Novo Coronavírus continuem aumentando na maior cidade do interior do Estado. O estudo foi encomendado pela Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul.

Segundo nota técnica encaminhada à imprensa, a curva de contaminação no município tem mostrado que as medidas sanitárias adotadas pela prefeitura, através do Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus, não têm surtido o efeito necessário para conter a propagação da doença. 

“A análise aqui realizada evidenciou que Dourados concentra todos os indicadores apresentados no nível mais elevado de classificação (...). Ademais, a microrregião de saúde de Dourados e o município de Maracaju também apresentam, conforme se observou em toda análise, situação crítica e, pelos fortes níveis de interações espaciais com a capital regional, Dourados agrava ainda mais a situação de contenção da doença”, diz trecho da avaliação.

Em 23 de junho foi feito o primeiro estudo nesse sentido que já mostrava a expansão da pandemia no município, e na época foi comparada proporcionalmente ao que ocorreu em Manaus (AM), em maio. Na Capital do Amazonas, 79 pessoas morreram em um único dia. 

Nessa mesma análise, a projeção de mortes relacionadas à doença em Dourados era de dobrar em duas semanas, o que ocorreu antes do prazo, passando de 13 para 31 em 3 de julho.

Até ontem (10), uma semana depois de superar a estimativa, Dourados possuía 42 mortes, conforme dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o que mantém a cidade no topo de municípios liderando mortes por Covid-19 no Estado.

Os pesquisadores Fernando Ferraz Ribeiro, da Universidade Federal da Bahia, Marco Aurélio Boselli, da Universidade Federal de Uberlândia (MG), Everaldo Freitas Guedes, doutor e mestre em Modelagem Computacional e Tecnologia Industrial pelo Senai Cimatec e Fernanda Vasques Ferreira, da Universidade Federal do Oeste da Bahia, afirmam ainda que além do lockdown, os municípios do entorno também devem apresentar medidas austeras para conter o avanço da pandemia, exemplificando as barreiras sanitárias, já implantadas em boa parte deles.

“As ações mais restritivas em um único município não proporcionarão a diminuição necessária na velocidade de contágio que resulte na proteção à vida e dos recursos públicos, com destaque aos do SUS”, aponta o estudo, finalizando com a sugestão do fechamento de segmentos na cidade por pelo menos 14 dias.

“Para o município de Dourados, recomendamos a medida de lockdown - fechamento total - associada a todas as demais medidas de prevenção apontadas nos procedimentos básicos por um período de 14 dias, podendo ser reavaliada sua eficácia, o cumprimento do mesmo por parte da população, a respectiva fiscalização e o comportamento da curva de contaminação e de número de óbitos”, conclui o relatório.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Pesquisadores recomendam lockdown em Dourados