Da redação

 

O vereador Olavo Sul (MDB), mantém sua posição contrária sobre votações de projetos que são encaminhados pelo Poder Executivo à Câmara Municipal para que sejam votados em regime de urgência, ou seja, que não estão na pauta do dia.

E não foi diferente na última sessão da Câmara Municipal de Dourados (17), o qual foi solicitado votação em urgência, o projeto de Lei Complementar n 22/2020 do Poder Executivo, que altera os descontos previdenciários (Previd) de.11% para 14%.

"Sou defensor imbatível do funcionalismo público, estamos falando da vida funcional dos servidores, temos que discutir melhor este projeto com as lideranças dos sindicatos. Peço que votem contra o regime de urgência, destacou Olavo Sul.

“Felizmente conseguimos derrubar a urgência por 10 a 9 votos, na PLC n.º 22/2020 e não foi votado o projeto, mas ainda deverá ser incluído na pauta para discussão como deve ser, continuaremos acompanhando, não só este projeto, mais os demais que poderão vir em caráter de urgência, para serem votados sem o conhecimento dos servidores Público Municipal e seus representantes sindicais”, comentou o vereador.

“Ainda esta na Câmara e pode ir para votação o projeto que autoriza o Executivo suspender o repasse Patronal ao PREVID, e já me posiciono contrário, pois até o momento, mesmo com a pandemia não caiu a arrecadação do Município, então não tem porque cortarem os repasses e aumentar ainda mais a dívida com o Previd”, finalizou Olavo.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Olavo Sul é contra votação de projetos em regime de urgência no que diz respeito do funcionalismo público municipal.