*Luiz Guilherme para o Alô Dourados

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul Estadual) expediu uma recomendação ao comércio de Dourados com medidas preventivas contra a Covid-19. Além estratégias de organização e biossegurança nos estabelecimentos para evitar aglomerações, o documento orienta que apenas uma pessoa de cada família faça as compras e estimula as vendas por meio online ou telefone.

Expedida na quinta-feira (18), pelas 10ª, 11ª, 16ª e 17ª Promotorias de Justiça da comarca, a Recomendação Conjunta nº 0007/2020/PJ/DOS foi enviada por canais digitais (e-mail e WhatsApp) e estabeleceu prazo de 48 horas para resposta dos estabelecimentos sobre o acatamento ou não dos termos propostos.

O Alô Dourados ressalta que a maior cidade do interior do Estado concentra maioria das confirmações pelo Novo Coronavírus - 1.807 -, e também dos óbitos - 11.

“O MPMS propõe que supermercados, hipermercados e atacadistas do Município e fornecedores de serviços, por seus representantes, estabeleçam estratégias e rotinas de organização e biossegurança de modo a evitar aglomerações dentro e fora do estabelecimento comercial, adequando o número de pessoas a serem atendidas, de acordo com o espaço físico disponível, fiscalizando o cumprimento da distância mínima entre os consumidores, aumentando a frequência de limpeza dos locais onde os usuários mantêm maior contato, e ainda disponibilizando álcool 70% para a higienização das mãos, carrinhos, cestas, caixas, esteiras e mercadorias”, pontua documento publicado no próprio site do MP.

Além disso, recomendou “que todos os funcionários e fornecedores utilizem obrigatoriamente máscaras, podendo ser utilizadas máscaras caseiras, desde que atendidas às orientações do Ministério da Saúde” e orientou “que o comércio realize campanhas nos estabelecimentos com cartazes, avisos sonoros e outros meios de divulgação, para estimular o uso de máscaras por todos os consumidores, em todos os lugares públicos, obedecendo as normativas das autoridades públicas e sanitárias”.

“Entre as sugestões apontadas pelos Promotores de Justiça na Recomendação Conjunta é que apenas um membro da família fique responsável pelas compras, a fim de que a clientela deixe de fazê-las em grupo, para evitar a exposição do menor número possível de pessoas em ambientes potencialmente contaminados, sobretudo aquelas que pertencem aos grupos de risco; outra proposta seria a realização das compras por canais alternativos ofertados como compras on-line e/ou por telefone; e que adotem todas as medidas necessárias para garantir a proteção dos funcionários e consumidores, preconizadas pela Organização Mundial de Saúde”.

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para MP recomenda medidas preventivas contra Covid-19 ao comércio de Dourados