Da redação

Às vésperas do feriado, o Governo do Estado atualizou as bandeiras do grau de risco de todos os municípios do estado e encaminhou aos prefeitos, nesta quinta-feira (08), os relatórios com as recomendações válidas até 23 de outubro, referentes à 40ª semana epidemiológica do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir).


"Precisamos ter cautela e cuidado para não perder o controle da pandemia", destaca Riedel
Com relação ao mapa situacional anterior (38ª semana), observa-se que 31 municípios mantiveram seu grau de risco, 13 municípios melhoraram e 35 municípios pioraram, evidenciando a necessidade de mais empenho no cumprimento das recomendações do Programa, conforme ressaltou o Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, na live diária do Coronavírus no estado: “ Nosso programa não é alarmista, mas também não é para ficarmos numa situação confortável. Tivemos uma piora na classificação da maioria dos municípios e isso mostra que temos que ter cautela e cuidado para que a gente não perca o controle da evolução da pandemia”.

Outro ponto enfatizado pelo Secretário de Governo foi a possibilidade do estado ser um dos estados pioneiros no processo de testagem das vacinas: "Estamos trabalhando para que saiamos na frente também com essa possibilidade de vacinação. Nosso governador esteve ontem em São Paulo, conversando com o Dória e equipe do Butantã, para entender este processo de produção e discutir as possibilidades para o Mato Grosso do Sul. Estamos buscando de maneira incessante uma solução, se não definitiva, mas aquela que vá gerar mais tranquilidade para nossa população".

Mapa Situacional

O mapa situacional das quatro macrorregiões de Saúde (Corumbá, Campo Grande, Três Lagoas e Dourados), referente à 40ª Semana Epidemiológica (de 27/09 a 03/10), apresenta 8 municípios na faixa de risco tolerável (amarela),41 municípios no grau médio (bandeira laranja) e 30 no grau de risco alto (bandeira vermelha). O estado não apresenta nenhuma cidade nas faixas de risco baixo (bandeira verde) ou extremo (bandeira cinza).

 Para gerar essa classificação, o programa avalia indicadores municipais relacionados à disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde, redução de novos casos, necessidade de expansão de leitos e situação de fronteira com país ou divisa com estado que tenha aumento de casos.

Sobre o Prosseguir – Programa do Governo Estadual que classifica os municípios em faixas de cores, de acordo com o grau de risco que cada cidade apresenta (de baixo a extremo), traz recomendações de medidas no âmbito da Saúde Pública, de Serviços Públicos e do Social a fim de nortear agentes da sociedade, principalmente entes públicos, a tomarem suas decisões e tornarem suas ações mais eficientes no combate à propagação e aos impactos da Covid-19.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Governo atualiza classificação de risco dos municípios de MS