Da redação Henrique Sartori vai coordenar transição em Dourados – Foto Wilkipédia

O prefeito eleito de Dourados Alan Guedes (PP) anunciou nesta quarta-feira (18) o ex-ministro da Educação Henrique Sartori de Almeida Prado como coordenador de sua equipe para cuidar da transição da atual gestão para a nova, a começar em 1º de janeiro de 2021.

Professor da UFGD, Sartori foi secretário executivo do Ministério da Educação no governo de Michel Temer e ocupou interinamente o cargo de ministro em setembro de 2018. Naquele mesmo ano, fez parte da equipe de transição do governo Temer para o governo Bolsonaro.

Amigo do prefeito eleito, Henrique Sartori foi o coordenador político da coligação “Respeito por Dourados” – formada pelo Progressistas de Alan Guedes, pelo Partido Liberal do vice-prefeito eleito Guto Moreira e pelo   Cidadania – que venceu as eleições de domingo na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

 Alan Guedes foi recebido nesta quarta-feira (18/11) no CAM (Centro Administrativo Municipal) pela prefeita Délia Razuk (sem partido) para o primeiro passo da transição.

Délia anunciou como coordenador de sua equipe de transição o assessor especial do gabinete Alexandre Mantovani. Advogado, Mantovani é o atual presidente da Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Representantes das secretarias de Fazenda e de Administração e da Procuradoria Geral e Controladoria do município também foram escalados para o time da prefeitura.

Durante a transição, as equipes de Alan Guedes e de Délia Razuk vão se reunir no Centro de Convenções Antônio Tonnani, na Avenida Guaicurus.

A administração municipal enfrenta grave crise em Dourados. As ruas estão tomadas de buraco, por falta de equipes de limpeza o mato toma conta até de canteiros centrais e a escuridão impera nos bairros, mesmo existindo verba específica para manutenção da iluminação pública.

A saúde também enfrenta crise interminável. No fim de semana, em plena pandemia do novo coronavírus, faltou médico plantonista no Hospital da Vida, maior unidade de urgência e emergência da macrorregião formada por 33 municípios.

No primeiro encontro com Délia Razuk após a vitória, Alan disse que a ideia é estabelecer “transição republicana, transparente e respeitosa”, com troca de informações eficazes para garantir melhor desempenho nos primeiros dias da gestão.

Logo após a vitória, ainda no domingo, Alan disse que espera muita dificuldade para reorganizar a prefeitura, abalada pelas seguidas operações policiais dos últimos três anos e meio e que levaram para a cadeia gente da mais alta confiança da atual prefeita. “Nunca disse que seria fácil”, afirmou ele, eleito com 34. 242 votos.

LupaNews

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Em Dourados, prefeito eleito anuncia ex-ministro como coordenador de transição