Vereador e prefeito eleito, Alan Guedes, assinaram carta-compromisso com o modelo de produção sustentável de alimentos

Elias Ishy quer Dourados reconhecida como cidade agroecológica

O vereador Elias Ishy (PT) e o prefeito de Dourados, Alan Guedes, foram candidatos que assinaram uma carta-compromisso com a agroecologia nas eleições de 2020, onde se comprometeram com a defesa da agricultura familiar, da segurança e soberania alimentar. Eleitos, por meio de articulação do parlamentar, eles se reuniram com produtores orgânicos e representantes de diversas instituições ligadas ao setor na quarta-feira (10).

 

A reunião foi realizada na filial da APOMS (Associação de Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul) no município e contou com a presença do secretário municipal, Ademar Zanatta.

 

Ishy afirmou que vai lutar para que Dourados seja reconhecida como cidade agroecológica. Para o prefeito, os desafios são enormes para esta gestão, mas é possível trabalhar por esse projeto. Ele está aberto ao diálogo e lembrou que, inclusive, esteve em Brasília debatendo a construção da Ceasa (Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiros). 

 Elias Ishy quer Dourados reconhecida como cidade agroecológica

Uma pequena amostra de produtos foi apresentada aos gestores, assim como da economia solidária, bem como reivindicações de mulheres, indígenas, quilombolas e até mesmo da universidade, quanto às ofertas de curso para incentivo, espaço e manutenção de estradas.  “O ponto de comercialização é comum a todos. A ideia é fazer com que eles tenham mais canais, mais diretos. Com a Ceasa pronta, também devemos estar prontos”, enfatizou o produtor Olácio Komori para Alan Guedes.

 

Segundo ele, a proposta da carta era justamente baseada em experiências concretas de municípios que conseguiram implementar políticas públicas de fomento ao bem viver nesta área, da produção familiar e de construção de alternativas sustentáveis de desenvolvimento rural e vai ao encontro do Plano Municipal de Governo apresentado por Guedes. “Juntamos as nossas necessidades e pedimos atenção do Poder Público”, afirma.

 

Por fim, ele destacou o trabalho da ANA (Articulação Nacional de Agroecologia), um espaço de convergência, que reúne centenas de grupos, associações e organizações não governamentais em todo o país, além de 15 movimentos sociais de abrangência nacional. Para ele, é muito importante estar cada vez mais integrado e, se possível, trazer eventos para o município junto a nacional.

 

Serviço

 

Para quem deseja adquirir os produtos, atualmente, podem ser encontrados na Feira Agroecológica, no Parque dos Ipês, toda terça-feira, e na loja da Economia Solidária, na rua Isidoro Pedroso, 115 (subesquina com a Weimar Torres). 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Elias Ishy quer Dourados reconhecida como cidade agroecológica