Da redação

Duas décadas. Esse foi o período que um idoso de 63 anos ficou longe da família que mora em Florianópolis (SC). Com problemas cognitivos, Cesar Borba era considerado desaparecido desde 2000 e só conseguiu reencontrar a mãe, os irmãos e os tios graças ao trabalho de investigação da Polícia Civil de Bonito, cidade onde ele vive em situação de rua desde maio deste ano. O reencontrou com os familiares foi por meio de videochamada realizada na terça-feira (21/7).

O trabalho que pôs fim as buscas de 20 anos foi realizado em conjunto com o Centro de Referência em Assistência Social (Creas) de Bonito. Conforme a instituição, Cesar só sabia o próprio nome e o nome da mãe. 

Cesar Borba com a escrivã Jessica em vídeo chamada com familiares
Durante as investigações, a polícia encontrou uma sobrinha dele vivendo na capital de Santa Catarina. A mulher relatou que ele, em razão da condição de saúde, tinha hábito de fugir de casa, mas nunca ia para longe.

Ela contou ainda que diversas ocorrências foram registradas na Polícia Civil de Santa Catarina após o desaparecimento do homem. Buscas foram feitas, mas pistas sobre o paradeiro do tio nunca foram encontradas. Até que surgiu a ligação de Bonito.

“Como já havia muitos anos que Cesar estava desaparecido, os familiares chegaram a acreditar que ele poderia já ter falecido”, contou Reinaldo dos Santos Gomes, investigador de polícia responsável pelas investigações.

Agora, depois do reencontro, Cesar Borba é assistido pela Prefeitura de Bonito enquanto a Polícia Civil e a Assistência Social do município providenciam o retorno dele para Florianópolis.

 
Veja também

Olá, deixe seu comentário para Desaparecido há 2 décadas, idoso de 63 anos reencontra família