Pasta divulgou cronograma atendendo determinação do STF, que pediu urgência na programação

O ministro Ricardo Lewandowski divulgou hoje a tarde o cronograma de vacinação encaminhado pelo Ministério da Saúde. No documento a pasta explica como serão organizadas as cinco fases do Plano Nacional de vacinação:

1° - Elaboração do Plano (concluída)
2° - Aprovada uma vacina pela Anivisa o prazo de distribuição será de cinco dias. Aqui também entram as vacinas aprovadas para uso emergencial.
3° - Apoiar planejamento de logistica de distribuição nos Estados e no Distrito Federal. Caberá a cada ente repassar para municípios e regiões administrativas.
4° - Execução da vacina. Cada grupo prioritário deverá ser vacinado em até 30 dias.
5° - Monitoramento e rastreabilidade dos vacinados e possíveis aplicação de segunda doses.

O documento encaminhado ao STF atende a uma determinação do ministro Ricardo Lewandowski, que tinha dado prazo de 48 horas para o governo apresentar a data de início e fim do Plano Nacional de Imunização.

A resposta também foi acompanhada por uma petição da Advocacia Geral da União que pede desculpas por eventuais incompreensões e reforça que ainda não há nenhuma vacina aprovada no Brasil.

"Até o presente momento, ainda não há uma vacina disponível para uso imediato no mercado brasileiro, o que, por evidente, é condição para imediata disponibilização da vacina. Ademais, a incorporação de uma vacina no Calendário Nacional de Vacinação dependerá da aprovação do imunobiológico pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária ? ANVISA, por processo de submissão regular ou emergencial. Até o presente momento, encontram-se, no país, quatro vacinas em fase III de teste, quais sejam: AstraZeneca, Jansen, Sinovac e Pfizer. Ao que consta, nenhuma delas solicitou registro emergencial até a presente data no país."

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Depois de aprovada na Anvisa, Ministério da Saúde distribuirá vacina em 5 dias