*Luiz Guilherme

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumpre agenda em Mato Grosso do Sul nesta terça-feira (18/8), e entre as cidades que receberão a visita do chefe da República, está Maracaju.

Em Maracaju, ele vai visitar a Fazenda Engenho 2, que fica a 34km de Nioaque, e pertence ao ex-prefeito de Sidrolândia, Ari Basso. Quando ainda era candidato à presidência, Jair foi homenageado em uma plantação de soja, com os dizeres ‘Bolsonaro 2018’.

A segurança da propriedade está sob responsabilidade dos policiais do 20º RCB (Regimento de Cavalaria Blindada) do Exército, e todas as proximidades da fazenda, incluindo o espaço aéreo, estarão fechados enquanto o presidente estiver no local, durante o período da tarde.

Desde domingo (16/8), segundo o Campo Grande News, 25 seguranças que irão integrar a comitiva presidencial estão hospedados no Maracaju Plaza Hotel em Maracaju, aguardando a chegada do presidente.

A equipe também é composta por um médico. A prefeitura do município cedeu uma ambulância para acompanhar a visita do presidente à fazenda.

Agenda

Hoje, Bolsonaro deve desembarcar às 10h30 em Corumbá, participa de solenidade para inaugurar radar da FAB (Força Aérea Brasileira) dedicado ao monitoramento de aeronaves do crime organizado.

Após o almoço, por volta das 13h30, o presidente deve chegar à Base Aérea de Campo Grande, que vai estar sediando o evento com participação de 700 militares de grupamentos aéreos do Exército e da Aeronáutica.

Em seguida, ele viaja de helicóptero pra Nioaque, onde está prevista visita à unidade militar do Exército – local onde serviu de 1979 a 1981. Do local Bolsonaro segue até a Fazenda Engenho 2 e depois retorna para Campo Grande.

Homenagem

A imagem ‘Bolsonaro 2018’ escrito em um campo de soja, começou a circular nas redes sociais depois que o então candidato, compartilhou em dia 15 de julho daquele ano, a homenagem em seu Twitter e no Facebook.

Na época o fazendeiro Rodrigo Basso, filho de Ari Basso e um dos donos das duas propriedades da família onde o nome de Bolsonaro foi escrito, disse ao Campo Grande News que utilizou uma tecnologia que custa R$ 70 mil para mostrar, com um desenho em plantações de milho e de soja, o apoio ao candidato ao Bolsonaro.

Os desenhos foram feitos com o programa de mapeamento por GPS sobre uma foto de satélite e depois transferidos para o monitor do trator por meio de memória USB externo.

A partir daí as máquinas interpretaram automaticamente onde plantar e onde não plantar, formando as letras.

As lavouras estavam localizadas em Sidrolândia e Maracaju, que ficam a 71 km e 160 km de distância de Campo Grande, respectivamente.

 
Veja também

Olá, deixe seu comentário para Bolsonaro visita fazenda que o homenageou em Maracaju